quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O Valor de um Sorriso




Quanto vale um sorriso? Com aparelho ou sem?








Dói colocar aparelho?

O paciente que comparece à consulta para colocar seu aparelho fixo  há de vir com muita paciência, porque demora... Por volta de 1 h ou 1 hora e meia o aparelho superior completo, com bráquetes e bandas.

As bandas são colocadas nos espaços que os separadores já abriram. O dente pode estar um pouco dolorido, mas acontece um pequeno incômodo. Doer não dói. Pode acreditar!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Bichectomia

Ter um rosto mais fino e com bochechas menos salientes é o sonho de muitas mulheres. Como forma de realçar a beleza da face, muitas vem recorrendo à bichectomia, um procedimento cirúrgico que tem como principal finalidade melhorar a estética, diminuindo aquela gordurinha localizada nas bochechas.


Angelina Jolie, Kim Kardashian e Jennifer Aniston são apenas algumas das celebridades que buscaram o procedimento para ficarem ainda mais bonitas

A bichectomia é a cirurgia plástica em que há a retirada total ou mesmo parcial de duas bolsas de gorduras presentes uma em cada lado da boca, entre o maxilar e a mandíbula, chamadas de Bolas de Bichat.

Durante a bichectomia é realizada uma incisão intraoral para a remoção da gordura. A cirurgia pode durar entre 40 minutos a 1 hora e pode ser realizada tanto por cirurgiões médicos como cirurgiões dentistas.

A cirurgia envolve um pré-operatório com anestesia local. O pós-operatório é bem semelhante àquele de quem tira o siso, ou seja, repouso e compressas geladas para diminuir o inchaço.
Assim como todo procedimento cirúrgico, a bichectomia também representa riscos. Hemorragia bucal (sangramento), assimetria facial, lesão dos nervos e rompimento dos vasos são alguns desses riscos.

Por isso, o ideal é buscar um profissional especializado que seja reconhecido pela realização desse tipo de procedimento.


Como todo procedimento cirúrgico estético é fundamental que a paciente esteja consciente de sua decisão e realmente se sinta incomodada com o aspecto estético da sua bochecha. A bichectomia, acima de tudo, busca o bem-estar.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Pastas dentais que prometem clarear os dentes, clareiam mesmo?





Pastas dentais que prometem o clareamento, clareiam mesmo os dentes?

Se você é do tipo de pessoa que raramente escova os dentes, que vive de refrigerantes, bolachas, salgadinhos (de saquinhos), que nunca passa fio dental, toma café a toda hora, a resposta é SIM.

Após uma escovação bem feita, qualquer dente fica mais branco!


Mas, hoje em dia o comum é ver comercial de pastas dentais que prometem sorriso branquíssimo e hálito mais do que puro, o que fará você conquistar em segundos a pessoa mais bonita e interessante do mundo.


E qual a verdade por trás desses cremes dentais branqueadores?

Segundo o jornal da ABO (associação Brasileira de Odontologia), os cremes dentais com essa função apresentam abrasivos que exercem um leve polimento superficial nos dentes, removendo manchas SUPERFICIAIS. 


Esses produtos devem ser vistos como coadjuvantes na manutenção do efeito clareador conseguido com as técnicas realizadas pelo profissional de Odontologia e não como clareadores.


Um lançamento interessante é um creme dental que possui um efeito instantâneo de branqueamento percebido logo após a escovação. A percepção de um sorriso mais branco acontece pela presença de pigmento azul em sua fórmula, este produz uma espuma que forma um filme sobre os dentes.


Conclusão:

Esses produtos podem sim alterar a cor dos dentes, mas não devemos esperar mudanças expressivas. É importante lembrar que o uso desses produtos deve ser alternado com outros de abrasividade menor, para NÃO agredir a camada de esmalte em longo prazo.



Conselho: Nem pense em usar produtos caseiros para branquear seus dentes, tais como o bicarbonato. Se você escovar os dentes com bicarbonato, irá remover a camada de esmalte.
Limão também causa abrasão.


Esqueça essa ideia!


O melhor:
 Procure um dentista e faça um polimento, uma profilaxia. Faça um clareamento se desejar. E para manter os resultados, use as pastas dentais branqueadoras, mas não por muito tempo!


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Qualquer manchinha nos dentes é cárie?

Toda manchinha escura em um dente é cárie?
Nem sempre.



E nem sempre é aconselhável retirar a mancha para colocar uma resina. Depende muito da saúde bucal da pessoa.
O dentista precisa observar se a escovação é boa, se há poucas restaurações, se a gengiva está saudável. Se realmente é uma cárie ativa. Mas, se isso tudo estiver ok, aconselha-se a deixar essa "manchinha escura" no mesmo lugar, para PRESERVAR A ESTRUTURA DENTAL e pedir ao paciente que compareça no consultório periodicamente para profilaxias, aplicações tópicas de flúor e observações.
Se o paciente possui uma higiene bucal INSATISFATÓRIA, com muitas cáries e restaurações, então é indicado a restauração. da "manchinha".
O ideal é que seja sempre preservado o tecido dentário, pois uma vez removido, obviamente que o esmalte não irá se reparar, pois o reparo será feito somente ás custas de restaurações.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Tratamento ortodôntico mesmo sem ter todos os dentes permanentes

Uma dúvida comum:
Posso colocar aparelhos fixos, ou seja passar por um tratamento ortodôntico, mesmo sem ter todos os meus dentes permanentes? Mesmo tendo perdido alguns deles?

Sim, você pode, desde que tudo esteja em dia com a saúde das gengivas, dos dentes e do tecido ósseo que os suporta. 
Ao colocar aparelho ortodôntico nesses casos,  ele estará alinhando e nivelando seus dentes, auxiliando na colocação de um implante ou prótese no futuro. Ou ajudando a melhorar uma restauração que não ficou bonita devido a posição do dente.

Para tanto, procure um dentista de sua confiança e após fazer a documentação ortodôntica ele poderá fazer um planejamento adequando para seu caso.

No caso abaixo, por exemplo, o tratamento ortodôntico irá ajudar na melhoria da posição dos dentes próximos ao espaço desdentado, ajudando na melhor colocação de prótese e/ou implantes.


quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Extrair dentes para colocar aparelhos fixos

Muitas vezes acontece de não existir espaço na arcada dentária para que todos dentes fiquem alinhados. Quando isso acontece é necessário que o dentista crie espaço suficiente para conseguir alinhar todos os dentes de maneira satisfatória, ou seja, de maneira que o sorriso fique harmonioso e ao fechar a boca os dentes entrem em perfeito contato.

O  tratamento ortodôntico tem por objetivo devolver tanto a estética  quanto a parte funcional da arcada dentária. A mastigação terá que ficar o mais próximo da perfeição!


Os dentes geralmente eleitos para a extração são os primeiros pré-molares. Pode ser qualquer outro dente, cada caso é um caso e tudo depende do planejamento do dentista.


Baseado em sua documentação ortodôntica é que será feito o planejamento de tratamento com ou sem extrações de dentes.
Obviamente que após o tratamento ser decidido com extração, o espaço do dente extraído deverá ser devidamente fechado com o alinhamento e nivelamento dos demais dentes. Um tratamento ortodôntico onde se faz extrações geralmente dura por volta de 36 meses ou mais, aproximadamente! 


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Quando posso tirar meu aparelho?

Cada caso é um caso e cada tipo de problema dentário tem seu próprio tempo. O fato de você olhar no espelho e "achar que seus dentes estão retos" e já é hora de tirar não é um bom parâmetro para se afirmar que já é hora de encerrar o tratamento ortodôntico.

A última palavra deverá ser sempre do seu dentista. Profissionais sérios e competentes encerram o tratamento na data correta, a menos que tenha havido imprevistos tais como faltas nas consultas, falta de colaboração quanto ao uso de elásticos, escovação deficiente que acarretou cáries e necessidade de interrupção para tratamento. 


Caso exista falta de confiança no seu profissional, procure uma segunda opinião de um profissional também. Não vale pedir opinião para namorado (a), amigo, vizinho, pai, mãe... Enfim, pessoas leigas que não têm como verificar articulação e oclusão da pessoa.

O tratamento quando encerrado corretamente e no tempo certo terá seus resultados garantidos por muito tempo.

Portanto, não se precipite. Aguarde com calma. 

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Relacionamento dentista e paciente


O tratamento odontológico, obviamente, não existe sem a interação de dois seres humanos: o paciente e o profissional cirurgião dentista. E ambas as partes possuem direitos e deveres.
O dentista tem o dever de executar o tratamento conforme proposto e esclarecer o paciente sobre o plano desse tratamento e reparar possíveis problemas que possam surgir.
Ao paciente cabe comparecer as consultas para que seja realizado esse tratamento, colaborar para tanto  e pagar por ele conforme combinado.

Importante lembrar que o ser humano não é uma ciência exata e nem sempre tudo acaba com 100% de sucesso. Contratempos provavelmente surgirão e terão que ser resolvidos com bastante conversa e paciência.

O bom dentista sempre estará disposto a ouvir as queixas e reclamações de seu paciente e resolver da melhor maneira possível.
O bom paciente (ou cliente, como alguns chamam) sempre deverá ter paciência em relatar seus medos, dificuldades e problemas para o dentista. De nada adianta entrar mudo e sair calado do consultório e reclamar para o vizinho, para o primo, para o colega de escola... O problema tem que ser relatado ao DENTISTA. 

Se o dentista não ouvir e não der atenção as queixas de seu paciente, já é outro problema. E problema sério! A ser resolvido com urgência. Extrema urgência!

 Há pacientes terríveis, também... Que faltam, que comem tudo quanto é alimento duro e destroem o aparelho. Que somem meses do tratamento e depois querem terminar logo. E há aqueles que não pagam...  E aqueles que marcam hora e nunca chegam na hora, atrapalhando os outros que chegam... 

O tratamento ortodôntico é longo e o ideal é que haja confiança e credibilidade entre dentista e paciente. E muita colaboração, de ambas as partes. Isso aumentará em muito as chances de sucesso no tratamento. Ok?

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Clareamento endógeno

Muitas vezes o sorriso está com os dentes alinhados, mas um deles está bem escurecido e causa vergonha ao sorrir!
E porque acontece isso?
Geralmente um dente está escurecido devido a um trauma ou tratamento de canal. Há outras causas, mas as mais frequentes são essas.



E o que fazer?
O problema pode ser  um trauma, ou seja, você caiu, "bateu" o dente em algum lugar, ficou dolorido e depois escureceu... Bem, há necessidade de uma radiografia e o indicado é o tratamento endodôntico! Ou seja, você precisará fazer o canal do referido dente e em seguida  o clareamento.

Se ele já possui tratamento de canal, terá que partir então para o clareamento endógeno. Que é diferente do outro tipo de clareamento onde o produto químico é colocado "do lado de fora dos dentes". Ok?

É feita uma abertura atrás, no seu dente. Onde foi feita a abertura para o tratamento de canal. E o dentista colocará um produto químico dentro da câmara pulpar do dente para que ele seja clareado.

Importante: O diagnóstico e plano de tratamento deverá ser feito pelo seu dentista! Aqui no blog estou  apenas passando informações superficiais sobre o problema. 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Sobre os dentes de leite (decíduos)





Dentes de leite:


1. Os dentes de leite têm raiz e pode ser necessário o tratamento de canal em caso de cárie ou trauma. Não se vê a raiz do dentinho porque quando ele cai naturalmente significa que o processo de reabsorção dessa raiz correu normalmente, fato esse provocado pelo dente permanente que estava embaixo dele.

2. Não existe uma idade nem uma ordem certa para os dentes caírem. Cada criança tem suas características. Geralmente, o início do “amolecimento”  dos dentes se dá por volta dos 6 anos, começando pelos dentes da frente  e de baixo. Se acontecer diferente, não é necessariamente, um problema. Vários fatores interferem: alimentação da criança, genética, etc.

3. Os primeiros molares nascem sem que um antecessor tenha caído. Isso por volta dos 6 anos.

4. São, ao todo, 20 dentes que serão trocados por permanentes.

5. Os dentes permanentes são mais escuros e amarelados! Por isso os decíduos são chamados dentes de leite, por serem branquinhos.

6. Quanto maior o espaço entre os dentes de leite, melhor para a acomodação dos dentes permanentes que virão porque são bem maiores.



quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Anodontia (ausência de determinados dentes)

Algumas vezes acontece de não existir o dente permanente. O dente decíduo (de leite) acaba por sair e o outro não "nasce"...  Ou então o dente de leite fica lá na arcada dentária, até a idade adulta.
Isso é o que chamamos de agenesia ou anodontia. Não havia, dentro do osso, o germe dentário que daria origem aquele determinado dente.

Caso de agenesia dos incisivos laterais superiores

Pode haver a agenesia dos incisivos laterais superiores, inferiores, dos segundos pré-molares, dos sisos... Pode acontecer uma agenesia de cada vez, ou todas juntas... Existem síndromes em que a pessoa nasce sem os germes dentários de quase a boca toda!

No caso da agenesia dos incisivos laterais, muitas vezes há a presença de diastema na região anterior,entre os incisivos centrais. No caso, para a melhoria da estética o paciente deverá ser submetido a um tratamento ortodôntico e colocar implantes onde deveriam estar os incisivos laterais. O aparelho se faz necessário para se conseguir o espaço necessário do dente que está faltando.

Cada caso é um caso.
A pessoa deverá fazer a documentação ortodôntica e o dentista irá planejar a melhor maneira possível para que o sorriso fique bonito.


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Dentes supranumerários

Muitas vezes acontece de se descobrir na radiografia panorâmica um dente "a mais", ou seja, o que se chama em odontologia de dente supranumerário. Não se sabe exatamente o porque do aparecimento de um dente supranumerário, podendo aparecer entre os dentes permanentes ou entre os dentes de leite. sendo mais comum na dentição permanente.
Nossa dentição permanente é composta de 32 dentes. Obviamente que supranumerário é considerado  aquele que não está dentro desse grupo de 32 dentes. Pode surgir em qualquer lugar da arcada dentária. Quando surge na linha médiana da arcada dentária , é chamado de mesiodens.

Esse dente à mais pode estar no trajeto de erupção de outro dente, prejudicando seu "nascimento"... Isso torna urgente a remoção desse dente supranumerário. Isso pode ser visto na ilustração abaixo. Havia demora na erupção dos incisivos centrais permanentes da criança.




Exemplo de mesiodens, supranumerário na linha média:


O supranumerário pode estar escondido atrás do siso também, vejam só :


Seja qual for a situação, somente seu dentista examinando clinica e radiograficamente  é que poderá dar o correto diagnóstico.


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Palitos de dente e aparelhos fixos





Posso usar palitos de dentes em vez de fio dental?
Não!!!!
Os palitos de dentes podem servir de socorro quando há necessidade de tirar "algo"que ficou "preso" no aparelho fixo, mas não pode ser usado com a finalidade de limpeza do aparelho.
O palito quando usado constantemente machuca as gengivas, provoca sangramentos, o sangue coagulado se não removido causa mau hálito...  A placa bacteriana não será removida! Sem falar do aspecto feio que as gengivas ficarão.
Use um bom fio dental, escova macia e um colutório ( Listerine, Plax, ou outros), se desejar.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

O que fazer quando uma a banda se solta?





 Que conduta tomar quando uma banda - anel metálico - se solta? 
Geralmente acontece do cimento(cola do anel metálico) sair e a banda ficar subindo e descendo. Isso provoca a irritação da gengiva e a entrada de resíduos de alimentos entre o dente e a peça solta.
Se você perceber que pode remover essa banda delicadamente sem que se soltem  outras peças do aparelho, remova e guarde para levar ao dentista  na sua consulta.

Não jogue a banda fora! Leve para que o dentista possa colar novamente. Não tem problema que esteja amassada. Quem vai determinar se pode jogar fora ou não é o DENTISTA, ok? 


E porque uma banda se solta?
Esforço de mastigação, claro... Algumas se soltam e outras não. E toda banda pode se soltar um dia, pois é cimentada de maneira a ser removida ao findar o tratamento. Se está soltando com frequência, talvez seja problema de adaptação e o dentista terá que avaliar se é melhor fazer outra ou não. Depende também da anatomia do dente em questão. Pode ser que o dente possua uma coroa  em que se torne difícil adaptar a banda. Mas mesmo assim, muitas vezes é melhor a banda do que colar uma peça que poderá sair com muito mais frequência.

O que fazer quando se soltar?
1. Ligue para seu dentista o mais rápido possível.
2 Se a consulta para colar a banda for marcada com rapidez, deixe a banda no local,
3.Se a consulta ainda for demorar, remova a banda delicadamente e guarde em local seguro para levar na data marcada.
4. Coloque a cera de proteção para que a banda solta não cause machucados na língua e bochechas,
Cera de proteção

5. Fique calmo. isso acontece com todos que usam aparelho, não é o fim do mundo.
6. Converse com seu dentista a melhor maneira de evitar que tais acidentes aconteçam.
7. Evite alimentos que exijam esforço de mastigação tanto quando a banda estiver solta e depois também, para evitar acidentes.




O que não fazer?
1. Jogar a banda fora porque acha que está muito amassada,
2. Aproveitar para comer tudo que é consistente, porque "a banda já soltou mesmo",
3. Aparecer no consultório do dentista qualquer hora, porque "colocar a banda é rapidinho" e sair nervoso de lá porque a secretária achou melhor marcar hora...
5. Dizer que não fez nada e a banda saiu "à toa". É importante saber quais fatos levaram ao acidente com a banda, para tentar corrigir a questão. Se comeu, seja sincero... nem sempre é na hora que se come "a coisa dura" que a banda se solta. Pode sair tempos depois. 
6. Se a banda fizer parte de um expansor (Hyrax, por exemplo) não remova o aparelho e vá urgente ao dentista.

Seja como for, o profissional responsável irá manter seu aparelho em ordem. Se está saindo com frequência, atitudes deverão ser tomadas, tanto pelo paciente quanto pelo profissional.


terça-feira, 18 de julho de 2017

O que é banda (ortodontia)?

Banda é um anel metálico que se coloca em dentes posteriores (molares) em um aparelho ortodôntico fixo.
Nelas também  se constrói o Hyrax, o  Quadri Hélice e outros tipos de aparelhos expansores, disjuntores...
Para que se consiga adaptar essa banda, é necessário antes a colocação dos elásticos separadores, para que se forme um espaçamento entre os dentes necessário para a adaptação da banda no dente desejado.

Hoje em dia existem muitas resinas de ótima qualidade que podem ser usadas para a colagem de tubos ou bráquetes nos  molares, mas mesmo assim, a colocação de bandas garante uma maior estabilidade dos tubos (ou bráquetes) , evitando que saiam e prejudiquem o tratamento.

Portanto, seu dentista pode colar a peça nos dentes posteriores ou soldar a peça em bandas.
Acredito queas bandas oferecem melhor resistência às forças de mastigação.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

O mais importante!

Estar com o aparelho colorido é bonito, mas mais bonito ainda é estar com bom hálito e dentes bem escovados. Certo?

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Dicas para escolher a cor das borrachinhas do aparelho ortodôntico

Você descobriu que irá colocar aparelho fio e já está sonhando com as cores das borrachinhas (anel elástico de ligadura) que irá usar.

Vou então dar umas dicas para você:
1. Se você usa óculos coloridos, sugiro que coloque cores claras para que seu visual fique mais suave,
2. Se seus olhos são verdes ou azuis, é legal usar a borrachinha da cor de seus olhos, o visual fica muito bonito,
3. Se você gosta de roupas muito coloridas, use borrachinhas de cores claras ou então combinando com a cor que costuma usar sempre,
4. Se gosta de comer bolachas, tomar refrigerantes e outras bobagens, evite cores claras, tais como rosa bebê, azul bebê, verde água... Bolachas e refrigerantes geralmente mancham as borrachinhas de cores claras,
5. A cor transparente é muito linda, no dia que se coloca! Dependendo do que o paciente come, fica amarela rapidinho. Cuidado! Use só se tiver certeza que tomará o maior cuidado consumindo alimentos  que não causam muitas manchas.   
6. A cor cinza prata geralmente fica amarelada depois de certo tempo,
7. A cor azul muitas vezes, devido à sua composição química, acaba ficando verde,
8. O branco mancha muito, mais ainda que o transparente (cristal),
9. O verde limão também muda de cor...
10. Preto, vermelho, roxo são cores mais estáveis. E também o cinza ( não o prata).

terça-feira, 20 de junho de 2017

"Levantando a Mordida!"


Muitas vezes o  paciente possui uma maloclusão chamada de "mordida profunda".
Quando isso ocorre, os dentes superiores praticamente cobrem os dentes inferiores, dificultado a colocação do aparelho inferior. 
MORDIDA PROFUNDA - note que os dentes superiores "cobrem" os dentes inferiores

Nesses casos é necessário lançar mão de alguns recursos para corrigir o problema e poder dessa forma colar o aparelho fixo na arcada inferior. Usamos então um recurso para "levantar a mordida".
Esse recurso pode ser a colocação de resina nos dentes posteriores, resina ou peças coladas nos dentes anteriores superiores, ou confeccionar uma placa fixa de resina que irá ficar na região anterior superior..
O objetivo é "levantar a mordida". Para tanto colocamos "algo" que
facilite esse objetivo




 Como exemplos, poderia citar:
1. Placa de resina fixa, que ficará  por palatino na região dos dentes superiores anteriores:


2. Resina na região dos dentes posteriores superiores. Geralmente se usa uma resina de outra cor, para facilitar na hora da remoção.



3. Resina ou aparatos especializados colados na região palatina dos dentes superiores anteriores:



Importante lembrar que seja onde for colocado o aparato para "levantar" a mordida, haverá uma desoclusão (os dentes perderão o contato) dos demais dentes o que irá, a princípio, incomodar bastante na hora de mastigar. Com o passar dos dias os dentes irão se encontrar novamente, facilitando a mastigação. Geralmente  essas resinas devem permanecer por um período de 6 ou mais meses, depende do problema e do planejamento do profissional. Mas isso tudo irá permitir que seja possível colar o aparelho inferior.










sexta-feira, 16 de junho de 2017

Os riscos do tratamento ortodôntico

O tratamento ortodôntico apresenta riscos e limitações; felizmente, tais complicações não ocorrem com frequencia e geralmente não causam consequencias maiores, porém elas devem ser consideradas pelas partes interessadas (paciente ou responsável e profissional).


1-      Cáries e manchas permanentes:podem ocorrer se os pacientes não higienizarem corretamente os dentes.A utilização da escova e do fio dental, portanto, se fazem absolutamente necessários. O seu ortodontista lhe dará as orientações necessárias para uma eficaz higienização;
2-      A reabsorção radicular, que é a redução do comprimento das raízes dos dentes, é inerente ao tratamento ortodôntico; em geral, tais reabsorções são de pequena magnitude e não causam prejuízos. Entretanto, em raros casos, esta reabsorção radicular pode ser excessiva, comprometendo seriamente a longevidade dos dentes envolvidos. Nestes casos, considera-se que a causa é idiopática, ou seja, desconhecida. Alguns pacientes apresentam uma predisposição a este tipo de problema mais sério.
3-      A saúde dos tecidos de suporte (osso alveolar) e de proteção (gengiva)pode ser afetada pela movimentação ortodôntica, principalmente quando houver alterações anatômicas desfavoráveis (como por exemplo, pequena faixa de gengiva inserida) ou uma condição patológica prévia ao tratamento (doença periodontal). As Gengivites (inflamação das gengivas) podem ser agravadas durante o tratamento ortodôntico, caso não se faça um rígido controle de placa bacteriana. Em casos específicos, o tratamento periodontal (inclusive cirúrgico) poderá ser necessário antes, durante ou após a terapia ortodôntica. Embora sejam tomadas as precauções necessárias, em algumas situações específicas, poderá haver perda de elemento(s) dentário(s) durante o tratamento ortodôntico.
4-      Recidiva: Os dentes e os ossos maxilares têm uma tendência a retornar à sua posição original após o término do tratamento. Esta “recidiva” pode ser bastante reduzida, se os pacientes seguirem fielmente as recomendações do ortodontista durante o período de contenção, fase esta que se inicia após a remoção do aparelho fixo. Entretanto, não se pode esquecer que ao longo da vida ocorrerão alterações adversas na oclusão do paciente, decorrente de várias causas, entre elas a erupção dos terceiros molares, crescimento craniofacial, respiração bucal, desgaste normal dos dentes e outros hábitos orais que estão fora do controle do ortodontista. Além destes fatores, uma deficiência de osso alveolar (sequela de doença periodontal, por exemplo) pode “permitir” que forças suaves dos tecidos bucais alterem a posição dos dentes. Portanto, nestas situações, pode haver a necessidade de retratamento ortodôntico.
5-      DTM (Desordens Temporomandibulares): Sabe-se que as alterações da articulação temporomandibular (ATM) são pouco relacionadas à oclusão dentária. As DTM, sejam musculares ou articulares, causando dores localizadas ou difusas, ruídos (click e crepitação) e outros sintomas, podem ocorrer com ou sem tratamento ortodôntico.As suas origens estão mais relacionadas a fatores sistêmicos, emocionais, anatômicos, etc. Não se pode esperar, portanto, que o tratamento ortodôntico atue diretamente na solução destes problemas.
6-      Relação com tratamento endodôntico (canal): Em alguns casos a movimentação ortodôntica poderá agravar uma condição patológica existente (dentes previamente tratados endodonticamente, traumatizados, ou com restaurações extensas). Tal agravamento poderá requerer tratamento endodôntico destes dentes.
7-      O bruxismo (ato de ranger ou apertar os dentes) pode provocar um desgaste anormal dos dentes; esta condição pode ocorrer com ou sem o tratamento ortodôntico, e sua origem está mais relacionada ao stress emocional do indivíduo. O tratamento ortodôntico não possui, portanto, relação com o bruxismo.
8-      Má-formações dentárias são processos biológicos que estão fora do controle do ortodontista. Estes desequilíbrios podem alterar a oclusão e, portanto, a qualidade final do tratamento. Nestes casos, pode haver a necessidade de intervenção de outras especialidades.
9-      Doenças sistêmicas: Algumas doenças podem afetar o tratamento ortodôntico; o ortodontista deve ser informado de quaisquer distúrbios endócrinos, renais, diabetes e outros. Além disso, deve também ser informado de qualquer medicamento que o paciente esteja tomando.
10-  Irritação: Alguns aparelhos (braquetes e aparelhos extra-orais) podem provocar irritações ou lesões (aftas) na mucosa oral; tais lesões costumam aparecer logo após a colocação do aparelho. Entretanto, na maioria dos casos, têm regressão simples e não chegam a ser um problema.
11-  Manuseio incorreto de alguns aparelhos: Os aparelhos extra-orais, quando manuseados inadequadamente, podem causar danos à face (inclusive aos olhos); para evitar problemas, pede-se não utilizar tais aparelhos quando estiver correndo ou praticando esportes. Em caso de acidente, comunicar imediatamente com a clínica.
12-  Outras especialidades: Os riscos envolvidos em procedimentos de outras especialidades devem ser discutidos com os cirurgiões dentistas responsáveis.




sexta-feira, 2 de junho de 2017

Mesmo tendo perdido dentes eu posso usar aparelhos?

Mesmo que se  tenha ausência de um ou mais dentes, perdidos por diversos motivos, pode-se usar aparelhos fixos normalmente se for feito um bom planejamento do tratamento. Esse planejamento deve ser feito em radiografias e na análise clínica da situação bucal atual.




Ao contrário do que se pensa, o aparelho ortodôntico fixo irá trazer benefícios verticalizando dentes que se encontram inclinados e propiciando a colocação de implantes ou próteses removíveis ou fixas bem adaptadas. Hoje podemos lançar mão do uso de  mini-implantes para ancoragem o que irá auxiliar no tratamento.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Aparelho removível de contenção: quanto tempo usar?

Quando você está de aparelho ortodôntico fixo, os dentes estão todos lá, amarradinhos, juntinhos e alinhados. Quando esse aparelho é removido, deve-se colocar no lugar do aparelho ortodôntico fixo uma contenção  removível  ( ou fixa)  para evitar que os dentes se desalinhem e continuem, dessa forma, bonitos.


E por quanto tempo você deve usar os aparelhos removíveis de contenção?
Bem, logo após a retirada do aparelho fixo o ideal é que se use pelo menos 20 horas diárias. Você pode retirar para comer e para escovar. 
Geralmente o indicado é o uso de 20 h por dia, durante 6 meses. Depois, mais 6 meses só à noite. E depois, vez ou outra à noite (CADA DENTISTA TEM A SUA PRÓPRIA ORIENTAÇÃO).


Evite ficar comendo o dia todo para que não seja necessário retirar o aparelho toda hora!

Quanto mais horas diárias você usar, melhor será para que o formato de sua arcada dentária e a posição dos dentes seja mantida. 
Se ficar muitas horas sem usar e sentir que o aparelho entra com dificuldade na hora de colocar, é porque houve movimentação dentária.

Portanto, procure usar pelo menos 20 horas por dia nos primeiros 6 meses.
Não tem como prever se depois desse tempo os dentes irão mudar de posição ou não, o ser humano não é uma ciência exata. A própria força da mordida movimenta um dente ou outro para posições indesejáveis.

Usar para o resto da vida?
Olha, penso que é exagero. Mas tenha sempre o aparelho guardado e vez ou outra use. Esse estímulo fará com que os dentes permaneçam em uma mesma posição. Isso, claro, depois de seu dentista ter dispensado você das consultas de avaliação. Aliás, a palavra final deve ser sempre a dele, certo?

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Dia Mundial do Sorriso

Em 1999, o artista Harvey Ball criou o Dia Mundial do Sorriso. Ball também é responsável por outra criação icônica que mudou sua forma de comunicação na internet: ele fez o primeiro emoticon, ou emoji se você preferir, de um rosto amarelo sorrindo, chamado de Smiley. A data é celebrada anualmente na primeira sexta-feira de outubro e prega que todo mundo deve fazer um gesto de bondade, arrancando sorrisos de outras pessoas.

Comemoramos também o Dia Mundial do Sorriso na data de 28 de abril. Na verdade, as datas não importam muito, o que importa é ter um sorriso atraente e harmonioso.



Entretanto, algumas possuem os sorrisos um tanto quanto assustadores – e isso não é diferente no mundo das celebridades. Por isso, confira uma lista de pessoas que mudaram radicalmente de aparência depois que resolveram procura um dentista:













sexta-feira, 7 de abril de 2017

Dia Mundial da Saúde



Hoje é Dia Mundial da Saúde. A Organização Mundial de Saúde (OMS) define "Saúde" como "um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades". 
Que Deus ilumine todos nós e que tenhamos sempre que possível um maravilhoso bem estar físico, social e mental, o que significa literalmente SER FELIZ.

sábado, 25 de março de 2017

Para quem tem medo de agulha

USP de Ribeirão desenvolve fita adesiva que substitui agulha em anestesia bucal
Colado à gengiva, dispositivo libera substância que alivia dor em procedimentos cirúrgicos. Tecnologia que promete acabar com medo do dentista pode levar até cinco anos para chegar ao mercado.


Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto (SP) desenvolveram uma fita adesiva que promete acabar com o medo da injeção vivido por pacientes no dentista. O estudo feito pelos departamentos de farmácia e odontologia da universidade apontou eficácia no uso de um dispositivo biocompatível e biodegradável que libera um anestésico aos poucos e substitui a temida agulha no consultório.

Os testes realizados até agora confirmam que a tecnologia proporciona ao paciente um alívio por pelo menos 50 minutos, garantido, inicialmente, para procedimentos menos invasivos como a raspagem periodontal, microcirurgias e extração de dentes de leite em crianças, além da própria picada da agulha. A ideia é continuar desenvolvendo o adesivo para que ele também seja aplicado em intervenções mais profundas como cirurgias e tratamentos  de canal.
Os pesquisadores estimam de um a cinco anos para que a inovação chegue ao mercado e seja produzida em escala industrial. Parte da pesquisa foi publicada nas revistas Colloids and Surfaces B: Biointerfaces e Biomedical Chromatography.


"Ele tem um efeito anestésico muito satisfatório, eliminando o uso de agulha. Outros procedimentos ainda vão se dar ao longo do desenvolvimento da pesquisa pra gente poder ter a certeza da utilização dessa fita adesiva com procedimentos mais invasivos", afirma Paulo Linares Calefi, um dos pesquisadores da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) que participaram do estudo.



Original de:   USP Ribeirão Preto

sexta-feira, 24 de março de 2017

O que é apinhamento dentário?

O apinhamento dentário acontece quando o espaço na arcada dentária não é suficiente para acomodar todos os dentes ou um grupo de dentes ou apenas um dente.
O tratamento é  ortodôntico, após planejamento clínico e radiográfico.

Quais os problemas decorrentes do apinhamento dentário?
Apinhamentos favorecem o acúmulo de placa bacteriana e tártaro o que facilita o aparecimento de gengivites e periodontites se não houver correta higienização. Também favorece o aparecimento de mau hálito (depende da higiene), pois a possibilidade de acúmulo de restos alimentares é grande. 
Os apinhamentos também prejudicam a correta dicção(fala) da pessoa, podendo também ser a causa de ferimentos em lábios, bochechas e língua.
Por tudo isso a indicação é que se procure um ortodontista para que se faça um tratamento ortodôntico. dentes alinhados garantem a beleza do sorriso e também  uma facilidade maior na higiene.