quinta-feira, 30 de março de 2017

Importância da higiene bucal

sábado, 25 de março de 2017

Para quem tem medo de agulha

USP de Ribeirão desenvolve fita adesiva que substitui agulha em anestesia bucal
Colado à gengiva, dispositivo libera substância que alivia dor em procedimentos cirúrgicos. Tecnologia que promete acabar com medo do dentista pode levar até cinco anos para chegar ao mercado.


Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto (SP) desenvolveram uma fita adesiva que promete acabar com o medo da injeção vivido por pacientes no dentista. O estudo feito pelos departamentos de farmácia e odontologia da universidade apontou eficácia no uso de um dispositivo biocompatível e biodegradável que libera um anestésico aos poucos e substitui a temida agulha no consultório.

Os testes realizados até agora confirmam que a tecnologia proporciona ao paciente um alívio por pelo menos 50 minutos, garantido, inicialmente, para procedimentos menos invasivos como a raspagem periodontal, microcirurgias e extração de dentes de leite em crianças, além da própria picada da agulha. A ideia é continuar desenvolvendo o adesivo para que ele também seja aplicado em intervenções mais profundas como cirurgias e tratamentos  de canal.
Os pesquisadores estimam de um a cinco anos para que a inovação chegue ao mercado e seja produzida em escala industrial. Parte da pesquisa foi publicada nas revistas Colloids and Surfaces B: Biointerfaces e Biomedical Chromatography.


"Ele tem um efeito anestésico muito satisfatório, eliminando o uso de agulha. Outros procedimentos ainda vão se dar ao longo do desenvolvimento da pesquisa pra gente poder ter a certeza da utilização dessa fita adesiva com procedimentos mais invasivos", afirma Paulo Linares Calefi, um dos pesquisadores da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) que participaram do estudo.



Original de:   USP Ribeirão Preto

sexta-feira, 24 de março de 2017

O que é apinhamento dentário?

O apinhamento dentário acontece quando o espaço na arcada dentária não é suficiente para acomodar todos os dentes ou um grupo de dentes ou apenas um dente.
O tratamento é  ortodôntico, após planejamento clínico e radiográfico.

Quais os problemas decorrentes do apinhamento dentário?
Apinhamentos favorecem o acúmulo de placa bacteriana e tártaro o que facilita o aparecimento de gengivites e periodontites se não houver correta higienização. Também favorece o aparecimento de mau hálito (depende da higiene), pois a possibilidade de acúmulo de restos alimentares é grande. 
Os apinhamentos também prejudicam a correta dicção(fala) da pessoa, podendo também ser a causa de ferimentos em lábios, bochechas e língua.
Por tudo isso a indicação é que se procure um ortodontista para que se faça um tratamento ortodôntico. dentes alinhados garantem a beleza do sorriso e também  uma facilidade maior na higiene.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Posso interromper o tratamento ortodôntico?

Como um tratamento  ortodôntico dura meses, muitos contratempos pode ocorrer durante esse período. O mais comum é o paciente ficar sem dinheiro suficiente para as consultas, seja por desemprego ou outros fatores tão comuns na vida atual.

E quando isso acontece, como agir?
Ficar sem comparecer nas consultas não é uma boa opção, mesmo porque muitos ortodontistas cobram uma taxa mensal, o paciente comparecendo ou não. Ou seja, você não vai porque não quer pagar, mas terá que pagar assim mesmo.
A melhor opção é conversar com o dentista e explicar a situação, para evitar  dor de cabeça depois. Uma boa e franca conversa é melhor do que sumir.

Importante lembrar que ficar meses sem ir ao ortodontista pode causar sérios transtornos como movimentos indesejáveis dos dentes e gengivites devido ao acúmulo de resíduos nas ligaduras velhas. Peças que se soltam machucam as bochechas, arcos que  ficam soltos também e provocam aftas em gengivas e bochechas devido ao atrito com essas regiões!   E outros problemas mais sérios, além do mau hálito. Concordam?

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia Internacional da Mulher


Que o dia das mulheres seja todo o dia e não somente hoje. Que Deus ampare e abençoe aquela mulher que nasceu em lugares onde ainda reina a ignorância, onde o homem se acha senhor absoluto de tudo e de todas, onde o fanatismo religioso se julga no direito de dominá-las.

Que Deus ilumine todas as mulheres, de todos os lugares, de todos os países e de todas as idades dando a elas luz suficiente para a sua evolução tanto no mundo espiritual quanto material e para que daí nasça e se fortaleça o respeito.

No Gênesis, Moisés conta que Deus criou a mulher - Eva - para ser a companheira do homem, a partir de uma costela de Adão. Deus criou a mulher a partir da costela porque esse osso está perto do coração, simbolizando o amor que deve haver entre os sexos. Não usou um osso da cabeça, para estar acima do homem, nem um osso do pé, para ser pisada por esse mesmo homem.

O objetivo de Deus foi colocar os dois - homem e mulher - lado a lado, unidos pelo amor.