terça-feira, 25 de junho de 2013

O dentista pode cobrar a pecinha solta?

Por que os bráquetes (pecinhas) do aparelho soltam? Descolam?
Culpa do dentista?
Culpa do paciente?
Os bráquetes são colados de maneira a serem removidos ao finalizar o tratamento. O material usado para colar o aparelho foi testado, estudado e planejado e quando usado em condições ideais, dificilmente o bráquete soltará.


Quais são as condições ideais?
Na hora da colagem o dente tem que estar limpo e absolutamente seco. Isso faz com que a colagem fique perfeita. A resina usada para colagem também tem que estar dentro de seu prazo de validade.

O que faz um bráquete se soltar?
Vários são os motivos para um bráquete se soltar:
- alimentos duros que exigem esforço de mastigação, tais como amendoins, pipocas, cana, bolachas duras, balas, chicletes, etc.
- mordida cruzada, onde há contato excessivo do dente inferior no superior, fazendo com que a peça se solte,
- mordida profunda, caso que afeta principalmente os dentes anteriores inferiores.

Respondendo as perguntas:
É culpa do paciente ou do dentista?

Sei que você não quer ouvir isso, mas a culpa é geralmente do paciente, que come demais o que não deve...

E o dentista pode cobrar pelas peças soltas?
Pode sim, se isso estiver escrito em contrato.


Trabalho com ortodontia há muitos anos. Já montei muito aparelho fixo. E durante toda a vida clínica, o que se vê é que bráquetes se soltam sempre na mesma pessoa. Há pacientes que ficam o tratamento todo sem soltar nenhuma peça. Outros soltam todo mês... E se marcar consulta semanal, aparecem com um bráquete solto por semana. Um não, podem ser vários.
É previsível... Sempre os mesmos, toda vez...
Será que o dentista não sabe colar bráquetes?
Se o problema fosse o dentista, com certeza todos os pacientes teriam problemas e não apenas o x, o y e o z, como costuma acontecer.
Acredito que há pessoas cuidadosas e outras que não tomam cuidado algum para conservar o aparelho.


E o que fazer nessas situações?
A verdade é que o paciente precisa entender que as consultas de "manutenções" não existem para colar peças que o paciente solta. Elas são necessárias para a evolução do tratamento, para a troca de arcos que devem aumentar de calibre a cada mês.  Quando um bráquete se solta, fica difícil colocar um arco mais calibroso,  muitas vezes tendo que voltar para um mais fininho. Isso atrasa o tratamento.

Afinal de contas, o paciente está pagando  para que seja resolvido seu tratamento ortodôntico e não para ficar consertando aparelho fixo destruído. E o dinheiro que se investe no tratamento não é pouco, portanto tudo tem que ser valorizado. Deve haver colaboração! Afinal, os pacientes não querem retirar o aparelho dentro de 24 a 36 meses?

E o dentista pode cobrar pelo bráquete solto?
Olha, eu penso que tudo tem que ser especificado em contrato. Se no contrato estiver escrito que se deve pagar pelo estrago, está dentro da lei. Não é abuso. Não é errado.
E por que ter medo de pagar por bráquete solto? É muito simples, tome cuidado e procure não soltar nada... 

Se você, paciente, fosse dentista, você veria o quanto é desagradável uma criatura que não colabora, que só critica, que se acha sempre com a razão e que não admite falhar. 
E o quanto é maravilhoso alguém que colabora  e quer realmente ser tratado.